BLOG

Branding é para a minha startup?

Saiba qual é a importância do branding para a sua startup se transformar em um negócio de sucesso.

Brand, do inglês: marca. Branding é a frente corporativa que faz a gestão da marca de uma empresa e, através de planejamento estratégico, visa colocar em foco o real valor de uma marca e fortalece-la.  

Pense em uma marca e nas características que fazem você se lembrar imediatamente dela. Provavelmente você pensou em alguma representação simbólica que a identifica: cores, logotipos, mascotes, produtos. E provavelmente, ao se lembrar de alguma representação desta marca, foi acionado em você um sentimento, uma ideia, um conceito sobre esta marca. Coisas que vão além do símbolo e que, muitas vezes são intangíveis e que não estão à luz do seu consciente, mas ao serem despertados, assumem uma determinada impressão para você. 

Isso é branding: associação de símbolos tangíveis à aspectos intangíveis na mente do consumidor. 

Walter Landor, designer e fundador da Consultoria Landor, nos diz que “produtos são feitos nas fábricas, mas marcas são construídas na mente”. Isso quer dizer que uma marca é um componente que, em essência, vive no imaginário das pessoas. E uma empresa, como detentora da estratégia desta marca, tem a função de organizar a sua construção no imaginário dessas pessoas. 

Branding serve para quê?

Você teve uma ideia inovadora. E você começa, então, a dar forma a esta ideia. Fomenta o desenvolvimento do produto ou cria a sua metodologia de atendimento. Provavelmente, mesmo que a sua ideia seja pioneira, você se inspirou em algum mercado já existente e que já possui outras empresas que oferecem produtos ou serviços similares ao seu e que também resolvem, de certa maneira, o problema que o consumidor possui. 

Mas eu realmente acredito que a sua ideia seja capaz de resolver o problema existente neste mercado de maneira diferente e que ofereça alguma vantagem única e exclusiva para o seu consumidor, certo? 

E essa maneira diferente e essa vantagem exclusiva precisam ser explicadas. E explicadas em um cenário onde, estudos comprovam, há cerca de 1.500 mensagens publicitárias tentando impactar o consumidor em um único dia. 

Agora pense em lanchonetes. Se você é uma pessoa que transita em uma cidade grande como São Paulo, certamente é impactado pela marca de várias lanchonetes. Seja andando pela rua, passeando pelo shopping ou sendo impactado por propagandas. Ao final do dia, a chance de você se lembrar do McDonald’s – e não das outras marcas de lanchonete que você viu ao longo do dia – na hora de escolher um hambúrguer para um lanche será muito alta. 

É para isso que serve o branding. Para que você seja lembrado na hora certa – e no caso de McDonald’s, na hora da fome! 

Branding se propõe a despertar sensações e criar conexões fortes, que são fatores relevantes para a escolha do cliente pela marca. Criar conexões com corações e mentes (e estômagos!).

Por grande influência das mídias digitais, muitas marcas viram o aumento de concorrência pela audiência do seu consumidor. O poder de branding do McDonald’s, por exemplo, o ajuda a criar estratégias diferenciadas nesta disputa de atenção. 

Branding é para mim?

Sem branding e planejamento, o risco da sua startup caminhar para vários lugares, no imaginário e percepção do consumidor, é enorme. Existem muitas marcas que a promessa é uma, a campanha do Google é outra, o aplicativo diz outra coisa, a atendente contradiz o discurso da marca nas redes sociais, o propósito não é comunicado, o site utiliza atributos de marca diferentes dos utilizados no anúncio da revista, e por aí vai. 

Quando a comunicação da marca é bem organizada e tem uma estratégia por trás dela, esse tipo de coisa não acontece, pois há um caminho a ser seguido. Marcas fortes sempre vendem mais, isso é fato, mas elas não se tornam fortes com uma comunicação desorganizada. 

Então sim, branding é para você!

O que você, empreendedor, precisa tirar da cabeça, é que branding significa alto investimento em mídia. Branding é: saber o que a marca precisa dizer e trabalhar essa mensagem, de maneira organizada e estratégica, em todos os seus canais de comunicação e pontos de contato com o consumidor. 

Como o branding vai ajudar minha startup?

Essa construção começa com o sentimento que o empreendedor teve ao pensar em criar um produto ou serviço. Depois, no processo de materialização da sua ideia de negócio, o empreendedor começa a buscar ativos para colocar em prática a operação da sua startup. Além de produzir o produto ou definir o modelo de atendimento do serviço, o empreendedor terá que criar símbolos que:

  • o diferenciem da concorrência 
  • apresentem o seu negócio
  • criem conexão com o seu mercado consumidor 
  • exponham os valores que a marca cria em torno de si

O branding ajuda no reconhecimento imediato da sua marca e gera conexões emocionais e aumenta a confiança do seu público. Criar uma marca gera uma noção de credibilidade ao consumidor, presença na mente, gera associações e fidelidade com público, estabelecendo uma relação de longo prazo com o consumidor.

Sua marca precisa ser humanizada!

Se a sua startup fosse uma pessoa, como ela seria? Quais as características pessoais dela? Seria um homem ou um mulher? Jovem, madura, idosa? Moraria onde? Qual profissão teria? 

O branding ajuda no processo de humanização de um negócio, gerando conexões e reconhecimentos com o seu público. O consumidor consegue se enxergar consumindo o seu serviço/produto muitas vezes se identificando com as características de humanização que estão atreladas à marca.

Essa relação acontece através de todos os processos de comunicação da sua startup. Sejam elas comunicações externas ou internas. O jeitão de ser que a marca traduz deve ser o jeitão de ser da sua startup e das pessoas que ali trabalham. Essa é a melhor maneira de criar um branding genuíno e de valor.

Histórias verdadeiras geram conexões verdadeiras. Qual é a história que a sua marca conta? Qual é a história da sua startup? Saber contar bem essa história ajuda e muito no processo de construção da personalidade da sua marca.

Branding para gerar identificação com o seu consumidor

Consumidores que possuem conexão emocional com uma marca tendem a ser mais leais e geram mais valor ao longo do tempo, em relação àqueles que somente acessam o site da sua empresa porque clicaram em um anúncio do Google após uma determinada busca usando uma palavra genérica ou sendo impactados por um anúncio nas redes sociais. 

Por isso, vá além da relação venda-compra. O branding é capaz de fidelizar o seu cliente e estabelecer uma relação de mais longo prazo, estimulando o consumo em mais oportunidades.

A identificação com o seu consumidor pode fazer com que ele divulgue, de maneira espontânea, a sua marca para outras pessoas. Um consumidor identificado com a sua marca vai ter “orgulho” de dizer que consome o seu serviço/produto e irá indica-lo não somente porque vc presta um bom serviço, mas por que a sua marca revela algo sobre sua estilo de vida que ele queira mostrar para as outras pessoas.

Conclusão: sim, branding é para a sua startup! Quer saber mais como planejar e executar estratégias para construção da sua marca? Clique aqui e veja como eu posso ajudar você!

©2021 Diego Marmo - Todos os direitos reservados.