BLOG

Como criar o pitch de elevador da sua startup.

Pitch de vendas é o cartão de visitas da sua startup. Saiba como estruturar e impressionar na hora de buscar investimentos para o seu negócio.

Provavelmente você já ouviu a pergunta: consegue vender a sua startup em 30 segundos? Se, um dia, você entrar em um elevador e tiver a sorte de encontrar com um investidor anjo, como você falaria da ideia da sua startup neste curto espaço de tempo onde vocês dois estão juntos no mesmo metro quadrado?

Estar preparado é tudo! Pode ser que oportunidades incríveis, como esta, não apareçam duas vezes na sua vida! E é claro que você, enquanto empreendedor, não vai ficar aí sentado esperando este dia chegar “para ver como você vai se sair”, certo?

Existem várias maneiras de se buscar investimento financeiro para dar aquele “boost” na sua startup, gerar tração e comprovar a sua tese de negócio. O mercado de investimentos está bastante acelerado no Brasil e investidores ávidos por aportar dinheiro em startups promissoras estão, todos os dias, em busca de oportunidades. 

Obviamente que uma apresentação de negócio com esse fim nunca acontecerá em um espaço de tempo curto de 30 segundos. Mas saber vender sua startup neste tempo é um indicativo de que você, enquanto empreendedor, tem clareza do que faz a sua startup e do potencial de crescimento que ela possui. E também deixa claro que você está no caminho certo para convencer alguém a aportar dinheiro e confiança na sua ideia. 

Aqui, neste artigo, vamos apresentar um passo-a-passo de como estruturar o “Pitch de Elevador” da sua startup. Ter esses 30 segundos claros e bem definidos são a base para o desenvolvimento de pitches maiores e apresentações mais complexas para busca de capital. Além disso, são importantes para despertar o interesse e o desejo, do seu interlocutor, em saber mais sobre a ideia da sua startup.

Mas antes, uma dica: menos é mais! “Simplicidade é o último grau da sofisticação”, disse Leonardo Da Vinci. Siga a dica do artista renascentista para montar o pitch de vendas da sua startup. Seja simples e direto!  

O que a sua startup faz?

Qual é a resposta que você dá quando alguém da sua família pergunta o que você faz profissionalmente? Se a pessoa que fez a pergunta não entender a sua resposta significa que, muito provavelmente, você ainda não saiba explicar o que a sua startup faz. 

Pode ser que o investidor para quem você esteja pleiteando um investimento não tenha familiaridade com o mercado de atuação da sua startup e por isso, não conheça muita coisa sobre as entregas que empresas neste setor de atuação realizam. Por isso, na hora de explicar o que a sua startup faz, lembre-se sempre de deixar claro qual é o grande benefício que o seu negócio irá oferecer ao mercado consumidor (essa é a resposta sobre o que a sua startup faz). 

Importante utilizar uma linguagem simples para esta explicação. Quanto mais rebuscada for a sua linguagem, mais chances de erros de interpretação sobre o seu negócio são possíveis de acontecer. E você não vai querer usar seus 30 segundos para errar, tenho certeza! 

Exercite escrevendo a resposta desta pergunta até que você consiga chegar a algumas poucas sentenças que ocupem de 5 a 10 linhas ou apenas um parágrafo. 

Mostre o quão grande é o mercado onde a sua startup está inserida!

Qual é o indicador que demonstra, com clareza, o quão grande é o seu mercado de atuação ou, o quão repleto de oportunidades de negócio ele aparenta ser? O quanto este mercado cresce ao ano ou, mesmo em um cenário de crise econômica, quais indicadores demostraram que este mercado consegue se manter, no mínimo, estável?

Para o pitch de 30 segundos, não caia no erro de querer demonstrar todos os números e indicadores que comprovam a maturidade ou o potencial do seu mercado de atuação. Escolha exatamente aquele indicador que fez você tomar a decisão de criar um negócio para atender a uma demanda deste segmento. E decore o número! 

Também é muito importante ter claro o potencial geográfico de atuação da sua startup. O número que demonstra o potencial do seu mercado de atuação deve ter sempre como base a atuação geográfica do seu negócio. Ele é uma iniciativa de negócio nacional ou internacional? Sua atuação é por bairro de grandes cidades ou, por talvez ser um negócio digital, não possui fronteiras? O indicador de potencial de crescimento da sua startup só fará sentido se for apresentado junto com esta informação macro.

Neste momento do pitch, o objetivo é mostrar a visão de oportunidades que tem o seu mercado e como ele está repleto de chances de oferecer lucratividade.

Sua startup já gerou resultados?

Você já explicou o que sua startup faz e o potencial de mercado onde ela está inserida. O “gran finale” do seu “pitch de elevador” deve ser uma demonstração do seu desempenho neste cenário. 

Brevemente você deve citar há quanto tempo a sua startup atua no mercado e o quanto de tração sua empresa conquistou neste período. Defina qual é o melhor indicador para demonstrar que o seu negócio já possui tração: quantidade de clientes atendidos, receita atingida, índices de satisfação de cliente, enfim. Escolha aquele indicador que, de fato, irá demonstrar a eficiência do seu negócio até aqui. 

Caso sua startup ainda não tenha tração (o que é bastante normal para aquelas startups que estão em fase de ideação), o empreendedor deve mostrar ao investidor sua estrutura de execução atual de negócio citando, por exemplo, o investimento em tecnologia ou em mídia digital de perfomance que estão realizando no momento. E, baseado nas informações de mercado, em quanto tempo prevê atingir os primeiros objetivos de negócio. 

Treinar, treinar e treinar.

Se, em 30 segundos, você conseguiu resumir o que faz a sua startup, indicar quais as oportunidades que o mercado onde ela está inserida oferece e demonstrar os seus resultados obtidos até aqui, é hora de treinar a “venda” dessas informações.

Primeiramente apresente o seu pitch para pessoas que não estejam inseridas no contexto da sua startup. Convide algum familiar, amigo ou colega para ouvir a apresentação de 30 segundos da sua startup. Colha todos os feedbacks e analise como eles podem ajudar você a melhorar a sua defesa. 

Vale a pena também apresentar o seu pitch para outros empreendedores, de outros negócios, que já passaram pela experiência de vender a sua ideia de negócio em apenas 30 segundos. Certamente a experiência deles auxiliará, e muito, no desenvolvimento e alinhamento da sua fala. 

A sua expressão corporal é muito importante no momento de fazer o seu pitch para um potencial investidor. Por isso, treine excessivamente a sua fala. Há duas maneiras excelentes para isso: faça o seu pitch de vendas em frente ao espelho ou grave com um celular e assista-o de maneira critica e construtiva. 

O treino é a preparação ideal para que você vença o nervosismo, que é algo bastante comum em uma apresentação sobre a sua startup. O treino oferece ao empreendedor a segurança necessária para que o seu pitch encante o seu futuro investidor. 

E você? Já está com o seu pitch de vendas na “ponta da língua”? Clique aqui e veja como eu posso ajudar você a construir pitch de vendas para investidores, parceiros e prospects.

©2021 Diego Marmo - Todos os direitos reservados.